24 de jun de 2004

Lei de Gerson

19/10/2005
Tã- tâ-tã-tâ-tâ-tum-tã-tom-ta-tã-tem-tâ, tum, dizem os produtores de filmes tarzânicos que assim,aborígenes africanos, com sons de tambores se comunicavam pelos ares, peles vermelhas com sinaisde fumaça levavam as mensagens mais longe, os gregos confiavam nos pés de seus mensageiros (porque não nas patas de cavalo? Vai ver Marathon nem existiu...reescreve-se tanto a história).A URSS foi pródiga em reescrever sua história ene vezes. Rivalidades no meio, interesses escusostambém, mais até, na nossa modernidade na casca planetária apelidada de Net uma vez que na briga de foices suas lâminas alcançam o espaço sideral passando pelos satélites, back-bones, servidores e outros bichos. Meu blog UOL em 11/10/05 não foi mais alcançado por mim e entrandoem contato com o suporte, de início, evasivas me foram fornecidas, como erro meu de códigos dehtml, e depois dos meus argumentos técnicos, que o problema havia sido encaminhado para instâncias superiores, bem que poderia ser uma estância gaúcha."Prezado_DácioInformamos que o UOL não tem como restringir acesso à nenhum conteúdo , sendo assim caso ocorra algum bloqueio o mesmo ocorre no provedor de acesso, ou seja , no seu_caso_Predialnet.Sugerimos contato com o seu provedor onde poderão ser efetuados alguns testes.Atenciosamente, Regiane_Fernandes Central de Relacionamento UOL"
Com o meu provedor de internet em testes técnicos na minha casa, ficou confirmado que havia bloqueio de centenas de IPs pelo UOL ( este por intermédio do suporte Regiane Fernandes disse não ter condições de fazer bloqueio de conteúdo de servidor) em relação ao Predialnet.Os IPs continuaram bloqueados mas foram redirecionados por um outro servidor, por um outrocaminho e aqui estou eu, como disse à Regiane, o marisco, que não se quebraria fossem qual fossem o tamanho e as pancadas das ondas. Meu servidor preferiu uma rota alternativa e nãoo enfrentamento. Não me deixei engrupir, logo o macaco velho...que paga assinatura...
.........................................................................................................
22/01/2005
A vida é para isso, rir à toa...rs. ou: kkkkkkkkkk 15/01: IX parte de Vc não vai acreditar, desde o início; 18/01/05 o primeiro poemarte, Lacrima; 19/01 segue Lobas, com o único comentário de Loba corpus et anima; no poema inominado de Cherry respondo aos coments dos amigos depois de aprender o manejo. No poemarte "Óh Ah...ai" e daí para a frente inovei com respostas "repentes" sobre os coments.Chega mais...se descer, tenho certeza, escapa de lá... Escrito por Dácio às 22h15
postCount('2005_01-22_22_15_41-8927199-0');

Este poemarte homenagem a todas as lobas complementa o do dia 19/01,e serve para nos mostrar, o quanto é movimentada a noite das sextasnos mais variados rincões deste país, e atendamos o chamamento, não causemos frustações nos ritos de passagem e na continuidade lídima. Escrito por Dácio às 15h01
postCount('2005_01-22_15_01_24-8927199-0');
Haloscan [] [envie esta mensagem]
dataPost = "21/01/2005";
if (dataPost != "") {document.write("21/01/2005");}
else {document.write("21/01/2005");
}

21/01/2005
Cherry, aqueela... do Apenas, eu cedeu involuntariamente seus direitos de ser roubada mais uma vez no texto postado lá. Mantive quase tudo no original. Preferi deitar o "languidamente"por pura perversão da arte. Escrito por Dácio às 14h27
postCount('2005_01-21_14_27_21-8927199-0');
Haloscan [] [envie esta mensagem]
dataPost = "18/01/2005";
if (dataPost != "") {document.write("18/01/2005");}
else {document.write("18/01/2005");
}

18/01/2005

Extraido do blog DOMADOR DE VULCÕES
Blog presente da amiga Tânia Aranha
De como não domando vulcão o fiz com humanos * parte um

Minha amiga Tânia Aranha, um dia, há 13 anos, na Ilha do Havaí, numa sexta feira 14, agosto, junto com pequeno grupo de excursionistas brasileiros do sudeste andávamos por sobre rochas de formação recente oriundas de um derrame das lavas do vulcão Kilauea, ocorrido em janeiro de 1991.
O derrame desceu de uma cratera secundária esparramando-se por uma área de seis kms de comprimento por uns três de largura, soterrando no seu caminho até o mar duas pequenas vilas, alguns ranchos e a estrada asfaltada que corria paralela à ex-praia. Agora tudo sossegado, me sentia caminhando por uma paisagem do inicio dos tempos na Terra, inóspita, aspecto vidrado escorregadio, ondas enormes de magma cristalizadas, alguns lugares pareciam ter sido triturados por gigantescos dentes de máquina, surpreendidos que foram por chuvas fortes que cristalizaram rápido provocando as rupturas. Duas horas da tarde de um sol meio inclemente, graças à inteligência do organizador empresarial; pessoas com sapatos inadequados escorregavam, algumas voltando murchos como a rosinha do msn, era uma procissão de cansados, os que iam com ar curioso, sorriam e brincavam, todos sedentos em ver de perto o derrame de lava que por uma chaminé horizontal caia ao mar, assim mais ou menos há uns 2 km de uma placa que advertia, para o uso de roupas leves, chapéus de abas largas tênis antiderrapantes e na “mochila” água mineral e rehidratantes energéticos. Duzentos metros antes outra placa determinava que ninguém se aproximasse do local da queda ininterrupta da lava que ao atingir a fria água do mar cristalizava de imediato em pedras de vários tamanhos alguns chegavam a ser atirados sobre as rochas mais antigas. Filmadora semiprofissional no ombro ia colhendo imagens interessantes até chegarmos junto da uma fita amarelo preta esticada “impedindo” a passagem: “ Danger - No trespassing- Descendable Rocks”. Fiz uma tomada da fita em close e uma panorâmica do pessoal chegando ao local, eu sempre atrasado “por dever de ofício”...rs. e como me interessava boas cenas, fui me afastando e filmando uma rachadura de uns 15 a 20 cms de largura que isolava um bloco rochoso, do “continente” e com eminência de queda... Na fita, larga, várias flechas apontavam para a enorme fresta. Escrito por Dácio às 13h56
postCount('2005_01-18_13_56_10-8927199-0');


- Postado por: José às 00h02
[ (10) Tá bombando!!!] [ envie esta mensagem ]

Nenhum comentário: