22 de fev de 2009

Sem mais e sem menos


Aiiiii!... Esta praga morde

-Caim, vai ser o nome deste adãozinho, viu, ele é sua cara. -Minha cara! Nem bigode nem barba ele tem, e é muito pequeno. Tamanho daquele cachorro que saiu gritando o nome dele. Como é que ele sabia? -Minha nossa, o cão não sabia, eu é que aproveitei o nome que ele estava gritando. -E por que está chorando tanto este menino Eva, não é melhor botá-lo longe da gente, ali naquele buraco? -Você quer enterrá-lo? -Não, quando ele parar de chorar você o pega de novo. -Não meu caro bobinho, ele está com fome, me dá aquela formigona ali... pega mais enquanto ele come essa. Xiiii, ela picou o beicinho dele... quer não, está cuspindo... piorou o choro, pega aquele besouro... também não quer, nem a lagarta, minha nossa, nem o ovinho quebrado... -Por que não dá frutinhas para essa criança, ou aquelas flores ali... -Também não quer, ele é um chato, nem estas folhas... também recusa, como vai ser? -Eva, e esta água branca que está escorrendo das suas barriguinhas? Dá para ele. -É mesmo Adão, como não pensei nisto antes, as macacas ficam com suas crias agarradas nos pelos, com a cabeça encostada nas barriguinhas, deixa-me me encostá-lo nelas, vou fazer igual, primeiro colocar aqui. Aiiii!... Esta praga morde. Se morder de novo leva um tapa! -Mesmo assim... viu que maravilha? -Você teve uma grande idéia, querido. Parou de chorar e está esvaziando uma, agora vamos para a outra, nem acredito que isto é que é a comida dele. Sabe, vou te contar uma coisa, depois que nasceu, pensei que ia sair um filhote de cada uma delas. Só agora percebo que elas são duas fabriquinhas... -Eva, eu pensei que era daquelas bolotas do camelo. Vamos chamar isto de leite? -É podemos, e qual vai ser o nome destas bolas do leite?-Podemos colocar nelas o nome de leiteria? -Horrível, o bichinho não está comendo, não está bebendo, ele chupa, mama... pronto!... isto aqui é o mamá ou depois arranjamos um outro nome
..................................................................................................................
-Adão, ando muito preocupada, oito luas já se passaram e este menino só quer saber do tal leite, mama sem parar, haja peito, começo a me esgotar, não quer andar igual à gente; ele é muito teimoso, só gosta de se arrastar nesta poeira, rola para todo lado, é o mais sujo dos bichos, não sabe lamber-se, eu também não vou fazer esta besteira, e não sei se ele pode ser molhado. -Oh Eva, toda vez que chove a gente se molha, acaba sendo um banho, você quer dizer lavá-lo sem esperar a chuva? A gente toma, porque ele não poderia? Assim ele ficaria limpinho e não faria a lama que faz no seu mamá quando mistura este tal de leite com terra; fica tudo grudado ainda bem que a chuva tira.
..................................................................................................................
-Adão, mais duas luas já se passaram e Caim já não anda tanto de quatro, já se levanta agarrando nas nossas pernas, né? Veja que lindo! Começa a andar e cai, levanta e cai, um dia ele ainda aprende. Olha, ele fica de braços abertos, chora menos, dá sorrisos largos, já fala gá, gagá, ugá, uga, você sabe o que quer dizer? -Sei não Eva! -Menino, ele está muito espertinho, nem te falei, já come baratinhas, lesmas, besourinhos e mariposas; ovinhos, calanguinhos, ah, filhotinhos de passarinhos só que eu tenho de mastigar bem, fazer uma papinha e dar direto da minha boca para a dele. -Que nojo Eva! -Tem mais Adão, esta dieta prende muito o intestino dele, temos que ter mais coisas, quero que você traga mato também, folhas e frutas, ele tem de imitar os filhotes das macacas. Você tem que observar a comida das crias dos chimpanzés, dos babuínos e trazer igual. Neste planeta imenso não tem ninguém para nos orientar, é olhar e fazer igual. Bom seria se pudéssemos copiar e colar! -Agora quando as pedrinhas brancas que estão crescendo dentro da "boca dele" estiverem maiores ele é que vai mastigar; maiores iguais às nossas poderá então cortar e esmagar, aí sim, ele vai poder comer sozinho, poderá comer igual a nós. -Adão, você não sabia que toda volta de lua escorria um caldo vermelho do lugar que faço xixi, o rachadim, né? É eu nunca deixei você ver. Na lua passada não veio, nesta também... Não escorre mais nada, a fonte secou. E não é que minha barriga está aumentando de novo? Porque parou, parou por quê? É um problema muito difícil de resolver. Somos o primeiro casal da Terra, sem qualquer antepassado, irmãos ou cunhados, não tem viva almaa quem perguntar qualquer coisa. Será que entra algum bichinho em mim quando estou dormindo? Pela boca nãoé porque mastigo todos, lá em baixo, de dia também não é, porque não vejo e por lá não mastigo

Nenhum comentário: